11 de julho de 2014

Velório de adolescente de 17 anos é interrompido.

A estudante Luana de Oliveira Terres, de apenas 17 anos, foi ao hospital para ter seu bebê. Certamente, tinha planos para sua vida e para ... thumbnail 1 summary
A estudante Luana de Oliveira Terres, de apenas 17 anos, foi ao hospital para ter seu bebê. Certamente, tinha planos para sua vida e para o novo membro da família. Porém, o destino – como dizem – é uma caixa de surpresa.

Segundo os familiares da moça, a jovem que foi submetida a uma cesariana foi também vítima de um erro médico.

Ela ficou internada no Hospital desde o dia 2 de julho, mas não resistiu e morreu.
O erro, segundo a família, foi revelado pelo próprio médico que realizou o parto: “a bexiga foi cortada na cesariana”.

O bebê nasceu sem sequela. E a família foi ao cemitério enterrar a mãe.

O enterro...


Luana estava sendo velada. As pessoas prestavam as últimas homenagens quando o enterro foi interrompido por policiais civis. Isso, porque a família estava incomodada com o erro médico e procurou a polícia.

O delegado de plantão fez um excelente trabalho: mandou recolher o corpo para que peritos fizessem uma avaliação, a necropsia do corpo, para constatar se houve o erro médico.

Caso seja confirmado o erro, Luana entrará para as estatísticas das inúmeras vítimas de erros médicos. 

A justiça precisa ser feita e o culpado punido; porém, a lição deveria ser de todos os envolvidos no trabalho hospitalar.

Trabalhar com vidas é mais sério que pensamos ser: um erro pode mudar a vida de uma pessoa para sempre. Exemplo: o bebe que crescerá sem a mão biológica.

Deus ajude a família a superar a dor.

Leia a notícia em Zero Horas.

Se este blog foi útil para você, peço que se inscreva no meu canal no Youtube.



INSCREVA-SE!!!

Um comentário

  1. INFELIZMENTE AINDA PASSAMOS POR TAL RISCO.

    RODOLPHO SÁ- SOFTWARE PROLAB

    ResponderExcluir