2 de fevereiro de 2013

FOME OCULTA.

  Dois grandes problemas envolvidos na alimentação que traz prejuízos à nossa saúde são o excesso de gorduras, açúcar e sal e a ... thumbnail 1 summary





 Dois grandes problemas envolvidos na alimentação que traz prejuízos à nossa saúde são o excesso de gorduras, açúcar e sal e a carência de nutrientes essenciais ao perfeito funcionamento de nosso corpo. Este costuma ser o quadro da “Fome Oculta” que não faz distinção de classe social, renda ou grau de escolaridade.

Segundo pesquisas, uma em quatro pessoas no mundo sofre de "fome oculta". Em geral, a “Fome oculta” é lenta e silenciosa e não apresenta sintomas aparentes em curto prazo. Entretanto, a médios e longos prazos, aumentam os riscos para desenvolver doenças como osteoporose, câncer, diabetes, problemas cardiovasculares, hipertensão e envelhecimento precoce.

Além dos macronutrientes presentes nos alimentos (carboidratos, gorduras e proteínas), necessitamos também de micronutrientes (vitaminas e sais minerais) que participam de várias reações químicas em nosso “laboratório interno”. Se esses micronutrientes não estiverem sendo oferecidos diariamente em quantidades adequadas através da alimentação, nosso “laboratório” não funcionará de forma eficiente e as reações químicas que nosso corpo precisa realizar, ficarão comprometidas. Essas reações envolvem desde a respiração, a transformação do alimento em energia, a absorção dos nutrientes pelas células, até a eliminação pela urina e fezes, do restante que não precisamos.

Podemos até realizar refeições com adequado valor calóricos, mas se não escolhermos alimentos variados e nutritivos, nosso corpo sentirá “fome” de nutrientes essenciais ao equilíbrio do metabolismo.

A prevenção da “Fome Oculta” deve ser a alimentação variada, colorida e balanceada, rica em temperos naturais, leguminosas, oleaginosas (nozes, castanhas), cereais integrais, sementes (girassol, gergelim, linhaça), frutas e hortaliças. O foco principal das escolhas alimentares deve ser os nutrientes e os fitoquímicos que os alimentos contêm, adaptados à necessidade orgânica de cada indivíduo. Através da "Nutrição Inteligente" podemos também nos adaptar melhor às mudanças fisiológicas que ocorrem em nosso corpo com o decorrer da idade.

É por meio de nossas escolhas alimentares que melhoramos nossas defesas, nos protegemos das doenças, da poluição, do estresse, dos radicais livres, das mudanças de temperaturas e retardamos nosso envelhecimento.

Por isso, fique de Olho bem aberto para o que você coloca no seu prato!

Adaptado de copacabanarunners.net

Se este blog foi útil para você, peço que se inscreva no meu canal no Youtube.



INSCREVA-SE!!!