8 de outubro de 2012

EAS-Elementos Anormais Sedimentar-Tipo I

  O EAS é um dos exames mais antigos e ainda hoje é bastante utilizado pelos médicos por ser de coleta fácil, pois é indolor, não invas... thumbnail 1 summary
 

O EAS é um dos exames mais antigos e ainda hoje é bastante utilizado pelos médicos por ser de coleta fácil, pois é indolor, não invasivo e o próprio paciente pode colher em casa ou no próprio local, seja em um laboratório ou hospital.
Quais são os procedimentos realizados em um exame EAS Tipo I? O exame EAS parece comum, mas quando vamos realizar um EAS utilizamos diferentes técnicas. Que técnicas são essas? Avaliação da amostra, análises química, análise física e análise microscópica do sedimento.

Para que um EAS tenha um resultado fiel, é necessário que o material biológico, ou seja, a urina seja colhida obedecendo as regras determinadas. Aconselhamos que você leia Para um EAS confiável 


Análise física do EAS
                                                                                            
Na análise física observaremos a cor da urina que normalmente apresenta um amarelo citrino que ocorre devido ao pigmento urocromo. A cor natural da urina será alterada quando o paciente é uma pessoa que ingere líquido com frequência, onde apresentará uma urina amarelo mais claro; Em pessoas que ingerem pouco líquido, a cor da urina será um amarelo mais forte. O que podemos determinar através da cor visual da urina? Podemos avaliar indiretamente o grau de hidratação e a capacidade de concentração urinária.

É muito importante saber que o uso de muitos medicamentos e até mesmo corantes utilizados em muitos alimentos podem também alterar a cor da urina.

Que cores pode apresentar a urina? Muitas cores, porém as mais comuns são: Cor avermelhada  (rosa, vermelha, vermelho-acastanhada) que pode indicar presença de hemácias, medicamentos, hemoglobina, metaemoglobina e mioglobina. Outro fator que pode causar essa cor são as porfirias também podem cursar com coloração vermelha ou púrpura da urina.

Quando a cor apresentada for uma cor âmbar ou amarelo acastanhado, pode indicar presença de bilirrubina que em casos mais graves fará com que a urina seja um verde escura.

Outro passo na análise física da urina é o aspecto que normalmente deve ser límpido. Porém, quando a urina apresenta uma ligeira turvação não significa presença de uma patogenia, podendo ser decorrente da precipitação de cristais e de sais amorfos não-patológicos. Quando falamos de turvação patológica estamos falando de uma turvação devido a células epiteliais, leucócitos, hemácias, cristais, bactérias, etc. 

A densidade é outro fator na análise física da urina e através dela podemos analisar a função de filtração e concentração renais, e também a grau de hidratação do corpo. Normalmente, a densidade da urina varia entre 1.015 a 1.030. Mas para isso, depende da proporção de solutos urinários presentes na amostra.

"Densidades diminuídas podem ser encontradas na administração excessiva de líquidos por via intravenosa, reabsorção de edemase transudatos, insuficiência renal crônica, uso de drogas, quadros de hipotermia, aumento da pressão intracraniana, diabetes insipidus e hipertensão maligna.Densidades elevadas podem ser encontradas na desidratação, diarréia, vômitos, febre, diabetes mellitus, glomerulonefrite, insuficiência cardíaca congestiva, insuficiência supra-renal, proteinúria, síndrome de secreção inapropriada de hormônio antidiurético (SIHAD), toxemia gravídica, uropatias obstrutivas e no uso de algumas substâncias, como contrastes radiológicos e sacarose." (fonte:Ceaclin.com) 

Em breve postarei Análise química da urina e análise microscópica da urina.




Se este blog foi útil para você, peço que se inscreva no meu canal no Youtube.



INSCREVA-SE!!!

Nenhum comentário

Postar um comentário