24 de setembro de 2012

Anemia Falciforme pode causar cegueira.

Já postamos aqui no blog a postagem O que é anemia falciforme? Por que afeta mais a raça negra? Qual a relação com a Malária? E nesta po... thumbnail 1 summary
Já postamos aqui no blog a postagem O que é anemia falciforme? Por que afeta mais a raça negra? Qual a relação com a Malária? E nesta postagem, vamos comentar uma reportagem do Portal da Oftalmologia sobre Anemia Falciforme. 
Segundo a matéria, a fundação Hemocentro de Brasília está cadastrando pacientes no Estado com hemoglobinopatias, doenças da hemoglobina. Existe um interesse em saber o número real de pessoas que sofrem com a doença em cada cidade no Distrito Federal, quais as complicações ligadas à doença, elaborar uma política de saúde que atenda melhor essas pessoas,etc.

O site ainda trás uma pesquisa do Ministério da Saúde com os seguintes números: 
20% e 50% das crianças que nascem com doença falciforme morrem antes de completar um mês e 25% das crianças com doença falciforme não alcançam 5 anos de vida se não tiverem acompanhamento médico adequado. 
relação com a cegueira
Matéria sobre Anemia Falciforme.


A anemia Falciforme é uma das doenças mais comuns dentro das hemoglobinopatias. É causada por uma alteração genética que afeta mais a população negra, que é causada por um tipo de hemoglobina mutante, a hemoglobina S, que altera a forma arredondada das hemácias em forma de foice, dai o nome falciforme. As hemácias falciformizadas tem dificuldade de circular pelos vasos causando assim sua destruição e podem provocar obstrução vascular.

"De acordo com o doutor Edenilson Carvalho, especialista em Doenças da Retina, pessoas com doença falciforme tendem a ter graves problemas de visão e até ficar cegas. A anemia falciforme pode provocar a atrofia da íris, aumento da tortuosidade vascular, alterações conjuntivas (vasos em forma de vírgula ou saca-rolhas), black sunburst (migração dos pigmentos da retina), hemorragias salmon-patch (hemorragia pré retiniana ou na retina superficial), oclusões dos vasos da coroide, pontos iridescentes (sequela das hemorragias) e alterações maculares (região do centro da visão). “Em geral estas alterações não apresentam sintomas por longos anos. Elas só são percebidas quando há uma complicação mais séria, como hemorragias intraoculares ou deslocamentos de retina, que pode resultar na redução da capacidade visual, muitas vezes irreversível. Por isso, a constante avaliação oftalmológica da pessoa com doença falciforme é fundamental para a identificação precoce das lesões. Assim, podemos minimizar os riscos de perda da visão”, afirma o especialista."

Fonte: Site Portal da Oftalmologia.


Se este blog foi útil para você, peço que se inscreva no meu canal no Youtube.



INSCREVA-SE!!!